Páginas

Follow by Email

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

TEÇA SEUS FIOS...

De vez em quando a gente seca…
e por estar assim, acha escassez em tudo,
acha até que a vida anda um tanto sem
graça, que os fios disponíveis para tecer
o dia não tem mais as mesmas cores de antes…
Mas a vida, ardilosa que é, manda um vento forte,
que bate na cesta dos velhos fios e os lança longe…
e, milagrosamente, eles caem no chão
numa harmonia nunca antes observada.
E é ali, no barro seco, que as cores que
eram foscas, passam a ter uma luz diferente…
E se sou filha de tecelão, se aprendi desde
cedo a tirar as impurezas do algodão para poder
fiá-lo, sei também juntar os pedaços, expandir,
criar, dar novas perspectivas às mesmas cores…
E com fios sutis ando tecendo meus novos
caminhos, porque hoje acordei mais leve,
e mais feliz, e bem mais ensolarada. (Drummond)

sábado, 20 de novembro de 2010

AH!QUE BOM SERIA!

Ah! Que bom seria!
Se o mundo fosse cor-de-rosa
Toda mulher fosse formosa
Se ser solteiro fosse prosa.
Ah! Que bom seria!
Se houvesse paz no mundo inteiro
Ninguém ligasse pro dinheiro
Se todo homem fosse cavalheiro.
E que bom ainda seria!
Se a juventude não acabasse
Se todo mundo se amasse
E como anjos, homens também voassem.
Ah!Que bom seria!
Se Deus morasse logo ali
Se o paraíso fosse aqui
E todo não tornasse sim.
Ah enfim, que bom seria...
Mas como tudo tem razão de ser,
Então, que seja assim, uai! 
(V.C)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Brincadeira

Tu brincas de me amar
Tu brincas de me iludir.
Ora brincas que vais ficar,
Ora brincas que vais partir.
Até quando ficarás de brincadeira?
Ah,mas eu sei e te digo aqui,
Até que um dia não mais te queira.
(V.C)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

 Palavra de Luz

A Palavra é como a luz, não se sabe de onde vem, quando se dá conta ela já está ali, iluminando a mente de quem visita, se impondo para ser despejada, refletida, incandescente.Clareando as ideias, os sentidos, implorando para brilhar seja num pedaço de papel, seja tomando forma através da digitação em um computador, ou até mesmo em expressão verbalizada. Não importa como, mas ela tem que surgir, ela tem que emanar. Não foi feita para se prender e nem que seja por uma fresta, ela entra, como um feixe de luz que encontra na penumbra um pequeno espaço para se esgueirar e revelar-se.Oh, o que seria de nós, pobres mortais, sem a palavra? Seria como a escuridão sem luz, onde nada se poderia ver, onde não existiria calor e cor. Bendito seja aquele que inventou a palavra! Bem aventurado seja aquele que faz uso dela! E congratulado seja aquele que a dominar! Arte esta, que inclui muita prática, esmero e paixão. Ainda chegaremos lá...(V.C)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

COMPETIÇÃO


Salve a juventude em todos nós que somos nada além de velhos críticos da vida alheia. Que mundo é este de competições?
Estava a observar um dia desses como as pessoas competem discretamente e involuntariamente entre si. Num ônibus havia sentada ao meu lado uma moça e mais alguns metros à frente tinha outra jovem em pé(e deveria ter mais alguma que eu não avistei). Quando em um ponto o ônibus parou e entrou um moço por sinal muito bonito, logo reparei que ele deu uma olhada examinando as mocinhas presentes, inclusive a mim. E ri comigo mesma quando notei que as moças(exceto eu é claro) estavam olhando uma para as outras discretamente, só para ver a quem se dirigia os olhares do rapaz...Qual foi minha surpresa(modestamente) quando seus olhares se voltaram sobre mim(os do rapaz e de umas das moças)hahaha!!Agora me digam se estou errada: estávamos involuntariamente e inconscientemente competindo?
E a partir desta observação coloquei-me a refletir e acabei concluindo que assim é a vida, uma infinda competição, seja no dia-a-dia, na escola, no trabalho, na faculdade, até mesmo na paquera ou na religião...todos querem destaque, sobressair-se, e para isso há uma infindável, mesmo que sutil, competição. Sem citar as literais competições como as esportivas que são um caso a parte e de um assunto a parte. Mas que vença o melhor é o lema!Porém nos preparemos para as críticas, elas fazem parte, pois somos constantemente, além de observadores, observados.
A única coisa que eu acho(mas ainda tenho minhas dúvidas) que talvez não se compete, é o AMor.Mas ainda assim há pessoas que dizem :"Eu te amo" e a outra responde : "Ah não!Eu te amo mais"...Pois é, estão vendo só? Não tem jeito mesmo. E falando de competição no amor, ainda tem aquelas pessoas que querem competir com um concorrente a fim de conquistar o coração de alguém,ou só para mostrar quem pode mais. Enfim, mas esta é uma outra história e deverá ser comentada em uma outra ocasião...(V.C)

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Descobertas...


Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos.
Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada.
Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja,
E que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade.
Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo.
Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.
Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava.
Não nos contaram que isso tem nome: anulação.
Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.
Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório.
Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto.
Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.
Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade.
Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.
Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente.
Cada um vai ter que descobrir sozinho.
E que muitas vezes é preciso "quebrar as regras" para conseguir ser feliz.
Não importa o que a sociedade diga, "quebrar as regras" não é errado!
E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém. (John Lennon)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Fabulando - O pombo e o Corvo


Era uma vez um corvo, que pensava ser um pombo. Vivia se emplumando e seguindo o bando de pombos. Não sabia ele que era diferente dos mesmos, pois havia se perdido quando filhote e cresceu em meio aquelas aves. Até que um dia, um pombinho disse para ele: _ Porque você segue a gente? Vai procurar seu bando, será que você não enxerga que é só um corvo?
O corvo respondeu: _ Claro que não, eu sou uma ave como você! _Ah é?_disse o pombo_ Então venha até aqui que vou te mostrar uma coisa. _ E o pombo voou até um chafariz seguido pelo corvo.
_Agora olhe! É a nossa imagem refletida na água e você é aquele ali, veja._disse o pombo apontando o reflexo mais escuro na água. _ O de cor negra!_ressaltou. Então o corvo viu que realmente era diferente dos pombos e muito triste, voou para longe.
Passaram-se alguns anos, os dois se reencontraram. O pombo reconhecendo o corvo, perguntou a ele: _ Você ainda continua achando que é um pombo? _Não._respondeu o corvo. _ Eu sei bem quem sou e me orgulho disto.
E o pombo continuou: _ Sabia que o pombo é abençoado? Foi um de nós quem mostrou a Noé que as águas haviam baixado após o dilúvio. Somos aves sagradas, diferentes de todas as outras.
O corvo respondeu: _Ah é?? Pois você sabia que quando Elias esteve retirado nas montanhas, quem levou a comida até ele foi um corvo? Foi um de nós que alimentou um profeta.

Moral da história: Para Deus não há distinção de cores e espécies, e todos podem serví-lo. (V.C)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Recado dos Anjos


" Somos os mensageiros que aproximam os que estão distantes. Não somos a mensagem. Somos os mensageiros. A mensagem é o amor. Nada somos. Vocês é que são tudo para nós." (frase do filme : Tão perto, tão longe, de Win Winders)

Pensamento


Há um lugar em minha mente para onde vou
quando as coisas não estão bem na realidade.
Lá, é claro e fresco, e eu não sou ninguém.
Sou apenas uma nuvem no céu azul, flutuando...
E assim fecho meus olhos e me deixo levar.
Eu não sou nada ali, e nem me importo com nada. (V.C)

A Ninfa



Inefáveis momentos lampejam na alma,
Devaneio lânguido saturam o espírito.
A doce visão da ninfa cálida
De lábios de nácar qual anjo de exílio.

A fronte coroada e olhos de jaspe,
Formosas espáduas d'amante intocada.
Reflexos fulvos do mármore polido,
Imagem arrebatadora da ninfa cálida
Borbotoam em frêmito o coração rendido. (V.C)

Não direi adeus




Pode a terra ao sol que brilha
Em primavera estar?
No verde em flor do rio em trilha
As águas ouvir cantar...
Ou lá talvez em noites claras
estrelas vespertinas, joias raras
Exibam seus apelos.

Embora aqui eu jornada siga
E tu escuridão me aflijas,
Além das altas torres ainda
E das montanhas acima,
Além das sombras vai o Sol
E estrelas há nos céus
E além de tudo há um Deus.

E não direi que pereci
E que não há esperança..
Mas pra escuridão direi adeus.
Eis que ainda é dia e,
raia oh luz vespertina
sobre a alma minha.
E não direi morreu o Sol
E não direi adeus...
(V.C)

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Amantes Perdidos


As auras da meia-noite acariciam as flores,
o hálito fresco dissipa os temores...
Assim a casta sentia quando em seus lábios,
o amante despendia seus férvidos beijos.


Tal deleite perdido por orgulhos infâmes
que se haviam ofendido em retiro perdido.
Se escondem os amantes
nos recôndidos inconscientes.

Silenciam os amores
na razão impertinente.

(V.C)
Trevor

Debaixo do negror das trevas
contemplo o mundo a girar,
deitado sobre íngremes ervas
o rosto voltado pro ar.

Não preciso fechar os olhos
as trevas me fazem sonhar,
meu espírito é puro luto,
minha mente puro pesar.
Meu andar é resoluto
já não vivo, sou ser a vagar.
Jamais voltarei a amar.

Assim como no imenso mar,
nas trevas venho me afogar.
O fogo me consome por dentro
como incêndio em campo extenso.
Deste modo me sinto queimar,
não quero pensar, mas penso
deixo o incêndio se consumar.

Jamais sairei do negror,
à luz não vou mais me expor.
Nas trevas me sinto alado,
E alço meu voo, calado. 
(V.C.)

Nuvens negras

Nuvens carregadas de vazio
obscurecem a visão,
no tempo fechado e tardio
lentamente elas correm,
desatinam o coração,
lentamente elas morrem
e desvanecem então,
antes o vazio que a solidão.


Lembranças

Recentes lembranças inundam altivas
evocam fantasmas , perdas e traumas.
O medo teme por recordar,
E a aminésia bendita foge e se esconde.
Lembranças vorazes invadem a meia-noite.
(V.C.)

Silêncio e pesar

No Silêncio iníquo da noite
desperta o ser inerte
que jaz no leito sepulcral.
A escuridão se move e alcança
a mente conflita e inconfidente,
O passado cruza o presente
e o futuro já não existe.
O amanhã é remoto
ja não se ouve sua voz,
No silêncio ensurdecedor
que não traz o alvorecer,
Oh noite algoz.
(V.C)